Não foi só pela música que fui no GAS, mas porque era uma oportunidade de ver e sentir o que rola no ambiente urbano de São Paulo.  Não me decepcionou.  Gente jovem, pais skaters com filhos skaters, moda urbana, sanduiche integral, música deste século, a oportunidade de ver o Bob Burnquist fazendo looping ao vivo (6 metros de altura e 360 graus!), Sandro Dias “Mineirinho” arrebentando na pista,  e tudo o que compõe o cenário paulista urbano.  Esses esportes radicais urbanos sempre exerceram um fascínio em mim.  Deve ser porque na minha vida real eu nunca tive coragem nem de subir numa montanha russa (nem em Universal Studios subi numa!) Acho linda a coreografia que estes artistas fazem no ar, no chão, na água.  O Mineirinho uma vez desse que ele se inspirou no Fabinho Gouveia (otra fera do surf brasileiro e mundial) nas manobras radicais.  Eles voam mesmo! 
O GAS é como um grande Woodstock, com 154 mil metros de área, palcos de música, banheiros, lojas, bares, restaurantes, uma cidade da paz.  Oh, se o mundo fosse assim! 
Strike abriu a noite.  Nada do outro mundo, mas deu para cantarolar alguns covers do Linkin Park e Blink 182.  Ao meu redor, garotas com cortes e tinturas pin up girls, rapazes cheios de amor para dar a todas elas (hahahah).  Depois veio a vez do Charlie Brown Jr.  A galera queria morrer.  Como não sou fã dele, fiquei na minha, mas não deu outra.  O banda fez com que eu (e o resto das pessoas) saisse do chão.  Acho que o meu preconceito com o Chorão não acabou, mas pode ser que eu dance em algum outro lugar.  A Pitty, sem comentários.  Not my cup of tea at all!  Pelamordedeus digam-lhe que please, va aprender algo de música na Inglaterra! hahahahha.  Não tem jeito.  Não gosto da Pitty.  Period. 
O último show, esse sim, o meu esperado, foi o Bad Religion!  Valeu a pena esperar esta banda que eu particularmente não conhecia muito, Pareciam uns tios no meio da juventude.  hahahah.  Tios, mas ainda continuam bem, muito bem!
 
NOTA CURIOSA: no meio do crowd, a primeira coisa que se via era a bandeira do Panamá.  Algum fanático ardoroso do meu país.  hahahahaha.
Chácara do Jockey por Renan Fernandes.
 
Gas Féstival por Renan Fernandes.
 
Bad Religion por Renan Fernandes.
Advertisements