Engraçado como um fim de semana pode deixar-nos mais leves e mais felizes…Estar em contato com a família, amigos queridos, a natureza…coisas que vão preenchendo o espírito e vão entrando na nossa pele, para deixar essa sensação de bem-estar que adoro.  É o que gosto de fazer.  Me sentir bem. 
Hoje a minha mãe me ligou.  Era para me dizer que o meu pai, que está separado fisicamente da dela há uns 10 anos, foi embora de vez…ela foi levá-lo no aeroporto e ele partiu rumo à New York, onde já tem outra mulher o esperando para viver com ele até que a morte os separe.  Difícil separação de duas pessoas que estiveram juntas por mais de 45 anos, tiveram 5 filhos (eu sou a do meio) e ótimas lembranças.  Nem tudo foi cor de rosa, coisas de casais que não aprenderam como dizer adeus quando era necessário, como aprender a se amar novamente, ou simplesmente, não souberam como se amar a si próprios. 
Com a separação, vem a venda dos bens, a parte chata.  Me sinto assim como homeless, sem um lugar para voltar no meu país.  Estranha essa sensação.  É nova para todos os envolvidos.  A casa onde crescimos, curtimos, vivemos por longos anos já não é mais “casa”.  Não me senti bem.  Mas a vida continua…
 
 
Advertisements