Dias muito ocupados.  Mil coisas para fazer.  Balada Literária, shows, exposições.  São Paulo está bombando nesse fim de ano.  O meu amigo do coração, Miró, está aqui para participar da Balada Literária mais uma vez.  E mais uma vez fui lá assistir palestras, beber umas e trocar idéias sobre os rumos da poesia, o rumo das palavras.  Gosto da Balada porque é um espaço onde poetas, rappers, escritores, atores e gente que simplesmente gosta de tudo isso como eu, se reúne para falar.  Ontem o papo foi sobre o improviso, rap e poesia.  Belo triângulo amoroso, não é?  O que faz o Brasil ser um país onde o improviso funciona tão bem?  São décadas, centenas, anos improvisando um jeitinho para sair dessa pobreza, dessa miséria que muitos transformam em arte.  O Brasil é um lugar que funciona bem improvisado e para conseguir isso tem que ser profissional.  Não é qualquer um que consegue.  Funciona na economia, funciona no social, funciona na poesia.  Incrível.  Uma das coisas que me chamam mais a atenção é como essas manifestações humanas são tão parecidas umas com as outras.  Todo país tem a sua literatura de cordel, o seu meio de comunicação com as massas.  No Panamá se cantam “décimas” no interior do país.  Nos Estados Unidos criaram o blues para exteriorizar esse sentimento do povo.  No Brasil são os “repentistas” os que contam histórias rimadas.  What a wonderful world, como disse Armstrong. 

À noite, baladinha com os amigos para botar o papo em dia com o Miró.  É a delícia de ter amigos que são para sempre e que mesmo morando tão distantes, sempre dão um jeitinho de se encontrar para um cheirinho, como Miró costuma dizer.  Cervejinhas, sessão de fotos (by Ju Cupini), loucuras várias e muita, mas muita risada.  Afinal, estamos aqui para rir e curtir!

p.d.: O Ricardo me comentou (à maneira de reclamo, mesmo) que eu estou escrevendo só em espanhol e que ninguém no Brasil tem o mínimo saco para ficar lendo essa língua tão estranha.  Fiquei pensando.  É duro ter dupla nacionalidade e falar espanhol, português e inglês.  Para mim, um prazer absoluto poder me comunicar com muita gente em várias línguas que A DO RO!  Como não tenho um milhão de visitantes, peço aos meus 3 leitores, paciência 🙂

Advertisements