Imagine que, num dia qualquer, os brasileiros acordarem com a notícia de que o presidente da República havia fugido para a Austrália, sob a proteção de aviões da Força Aérea dos Estados Unidos.  Com ele, teriam partido, sem aviso prévio, todos os ministros, os integrantes dos tribunais superiores de Justiça, os deputados e senadores e alguns dos maiores líderes empresariais.  E mais: a esta altura, tropas da Argentina já estariam marchando sobre Uberlândia, no Triângulo Mineiro, a caminho de Brasília.  Abandonado pelo governo e todos os seus dirigentes, o Brasil estaria à mercê dos invasores, dispostos a saquear toda e qualquer propriedade que encontrassem pela frente e assumir o controle do país por tempo indeterminado.

Foi assim que os portugueses reagiram na manhã de 29 de novembro de 1807, quando circulou a informação de que a rainha, o príncipe regente e toda a corte estavam fugindo para o Brasil sob a proteção da Marinha britânica.”

Capítulo 1 – A FUGA

Com um primeiro capítulo desses, quem não quer ler até a página 403 do fantástico livro de Laurentino Gomes, “1808 Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal e do Brasil”?  Eu fiquei encantada, lendo e descobrindo o presente do Brasil nessa história do passado.  Um livro que dá gosto de ler, apesar de ser de História, que geralmente é tão maçante e chata.  Vou tentar convencer os meus amigos brasileiros a lerem e se descobrirem nesse livro.  Não vai ser tarefa fácil recrutar voluntários para o prazer da leitura…Preciso de um Napoleão para essa batalha!

Advertisements